4 dicas para quem busca um parto normal

Muitas mulheres desejam ter um parto normal no início da gravidez, mas nem todas conseguem por conta, principalmente, do cenário obstétrico brasileiro. O estudo Nascer no Brasil, de 2014, aponta que quase 70% das brasileiras deseja um parto normal no início da gravidez. Entretanto, poucas foram apoiadas em sua preferência pelo parto normal: nos serviços privados, esse valor foi de apenas 15% para aquelas que estavam em sua primeira gestação. Já na rede privada, a maioria dos bebês nasce por meio da cesárea – em algumas maternidades 90% nascem por meio da cirurgia.

Mas, como posso conseguir meu parto normal? Confira 4 dicas da doula e instrutora GentleBirth, Carla Dieguez:

1 – TENHA UMA EQUIPE
Busque uma equipe com taxas de parto normal em torno de 85%. Casas de parto também podem ser uma opção para gestantes de baixo risco, pois tem taxas muito altas de parto normal. Se você tem dúvidas sobre a prática do seu obstetra, pergunte a ele. Na internet você encontra perguntas para fazer ao seu médico para saber se ele é humanizado, intervencionista, cesarista… e se precisar trocar de médico, troque! Estamos falando do seu corpo, seu parto e seu bebê.

2 – CONTRATE UMA DOULA
A doula vai te ajudar na preparação para o parto, com informação de qualidade baseada na ciência – e não em achismos. Ela pode indicar caminhos para um parto respeitoso, inclusive ajudando na escolha da equipe médica. Vai te ensinar e vai usar recursos simples e eficientes para lidar com a intensidade do parto e com a dor. É alguém que cuidará de você e do seu bem-estar durante todo o processo, com apoio físico, emocional e informativo.

3 – FAÇA DA MEDITAÇÃO UMA PRÁTICA DIÁRIA
Meditar ajuda a reduzir o estresse e a ansiedade, a dormir melhor, a aumentar sua resiliência emocional, a treinar seu foco. Te ensina a estar no momento presente, habilidade muito importante para o parto e para a vida. No parto, durante as ondas (contrações), respirar e viver uma onda por vez fará toda a diferença na forma como você lida com o que está acontecendo no seu corpo. E mais… pessoas que meditam produzem mais melatonina, hormônio que tem muita sinergia com ocitocina. Perfeito para o parto fluir bem!

4 – CONVERSE SOBRE OS SEUS MEDOS
É normal ter medo do desconhecido. Fale com sua obstetra, parteira, doula, seu companheiro ou companheira, amigas que já pariram. Escreva tudo num papel, pois quando nomeamos, conseguimos entender melhor os sentimentos. Reflita se os pensamentos são ameaças reais ou imaginárias. Lembre-se de todas as mulheres que pariram antes de você, vá a lugares na natureza que te permitam se conectar com seus instintos, faça uma lista dos seus recursos internos – seus pontos fortes – que te ajudarão a ter mais confiança em si mesma.

Claro que não é possível garantir o parto normal – afinal, tem um percentual de mulheres e bebês que precisarão de uma cesárea, e ela existe para isso. Mas se se preparar para este momento vai te proporcionar viver uma experiência positiva de parto e nascimento, com entrega, confiança e respeito.

Texto: Carla Dieguez, doula, instrutora GentleBirth, educadora perinatal e consultora de amamentação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.