Teste da orelhinha; por que é importante fazer?

Dos nossos cinco sentidos mais conhecidos (visão, audição, tato, olfato e paladar), o tato é o primeiro a iniciar o seu desenvolvimento, por volta da 6ª semana de gestação.

O próximo sentido a se desenvolver é a audição que acontece, em média, por volta da 16ª semana da gestação.

Primeiro o bebê percebe os barulhos internos do corpo da mãe (como a batida do coração). Na sequência, por volta da 20ª semana, é capaz de ouvir os sons do ambiente externo também, iniciando pela voz materna.

E a boa percepção auditiva é fundamental para estimular o desenvolvimento de diversas outras funções como a linguagem, a expressão das emoções, habilidades cognitivas, entre outros.

Você sabia que existe um exame  que todos os bebês obrigatoriamente devem  realizar para avaliar a audição?

O chamado teste da orelhinha, também conhecido como triagem auditiva neonatal, é um exame totalmente indolor, sem contraindicações e super rápido!

Essa avaliação tem como objetivo identificar precocemente alterações na capacidade auditiva do bebê, desde pequenas alterações até surdez, permitindo intervenções rápidas e minimizando, dentro do máximo possível, os danos no desenvolvimento da linguagem como um todo naquela criança.

Diagnóstico e tratamento o quanto antes a favor da saúde auditiva do seu bebê!

EXAME É OBRIGATÓRIO

A Lei Federal nº 12.303/2010 tornou obrigatória a realização deste exame em todos os hospitais e maternidades do Brasil. A lei existe justamente pois, segundo dados de diferentes estudos epidemiológicos, a cada 1000 bebês nascidos vivos, 1 a 6 podem ter problemas de audição.

No caso da presença de  fatores de risco para perda auditiva, outros exames como PEATE ou BERA, por exemplo, poderão ser solicitados de acordo com cada caso, em conformidade com as recomendações do Comitê Multiprofissional em Saúde Auditiva (Comusa) (12) (LEWIS, 2010)

Com a retomada e o crescente aumento nos partos domiciliares, aumentou também a demanda pela realização deste exame em clínicas especializadas. Mas nem sempre é fácil encontrar uma clínica que realize o exame em recém nascidos. E o teste deve ser realizado com até 30 dias de vida.

Quero relembrar aqui que o Teste da Orelhinha também pode ser realizado em domicílio por profissionais capacitados! Esta, muitas vezes, é uma opção mais prática e não necessita remover o recém nascido do aconchego do seu lar.

Neste caso, oriento realizar entre o 10º e 15º dia de vida. Diminuem as chances do vérnix no canal auditivo externo do bebê alterar o exame.

Importante é fazer!!!

Tem alguma dúvida sobre o “Teste da Orelhinha”? Alguma outra curiosidade?

Manda pra gente que será um prazer te responder!

Texto: Dra Carla Falsete – otorrino dos sentidos
Fonoaudióloga Fernanda Teixeira – Audiologista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.