Como fica a alimentação da mãe que espera gêmeos?

Quem nunca ouviu que a as gestantes devem comer por dois? Hoje em dia esses conceitos mudaram e dizemos que a gestante deve se alimentar duas vezes melhor – pensando na sua saúde e na do bebê. Mas… e a gestante de múltiplos? Se forem gêmeos devem comer três vezes melhor? E triplos, quatro vezes melhor? Será?

É fato que a gestação demanda bastante do corpo da mulher, afinal, ela recebe a oportunidade mágica de ter uma nova vida crescendo dentro de si e, numa gestação múltipla, não dá para negar que as demandas aumentam ainda mais e os cuidados com alimentação devem sim, ser reforçados. Independente do número de bebês. O fato de estar gestante já é motivo suficiente para procurar se alimentar melhor.

E pensando nisso, temos como objetivo olhar  o crescimento dos bebês, o ganho de peso materno e para evitar complicações à saúde da mãe – diabetes, pré-eclâmpsia e parto prematuro. É esperado ganho de peso maior numa gestação múltipla, mas a ideia é acompanhar a evolução do ganho de peso durante toda a gestação, para que seja um aumento gradual. E não é porque o ganho de peso é maior na gestação múltipla, que dá para descuidar da alimentação: alimentos frescos, naturais, frutas, verduras, legumes, grãos, carnes, arroz, castanhas e sementes devem estar presentes no dia a dia.

Como já disse, a gestação é um momento que aumenta a demanda de vários nutrientes e na gestação múltipla essas necessidades parecem ser ainda maiores – ferro, zinco, cálcio, vitamina D, vitaminas C e E, ômega 3, magnésio, ácido fólico. Então…é só suplementar?

A suplementação pode ser uma boa estratégia para complementar essa necessidade mais alta, mas devemos sempre pensar no cuidado com a alimentação. Cada fase da gestação tem uma necessidade específica e quanto antes começar o acompanhamento, melhor! A alimentação é a base e a suplementação é a cereja o bolo!

Um acompanhamento multiprofissional de perto certamente vai dar mais segurança para lidar com as alterações da gestação e, com relação à nutrição, o objetivo é ajustar a alimentação de acordo com estilo de vida, rotina, hábitos, os sintomas da gestação e necessidade de nutrientes aumentada. É um acompanhamento com muito mais detalhe do que só pensar no ganho de peso. Vale ter um(a) nutricionista acompanhando junto com a equipe de pré-natal!

Texto: Gabriela Halpern
Nutricionista CRN38616

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.