Como a acupuntura pode auxiliar na gestação, parto e pós-parto?

A acupuntura pode trazer benefícios para qualquer pessoa em diferentes momentos da vida. A técnica baseada na Medicina Tradicional Chinesa pode ser feita também em qualquer fase da gestação, durante o parto e também no pós-parto. A acupunturista Cláudia Gervazoni explica que na gravidez a acupuntura alivia sintomas como azia, enjôos, indisposição, cansaço e dores musculares.

“Além promover o bem-estar! A acupuntura pode ser feita em qualquer momento da gravidez sendo indicada para todas as mulheres”, ressalta Cláudia, que é acupunturista da Casa Moara.

Ela explica que a acupuntura  trabalha para reequilibrar o organismo na gestação. “Se o bebê está mal posicionado para o parto (pélvico ou transversal), utilizamos  pontos específicos que auxiliam na movimentação fetal e consequente mudança de posição do feto”, explica.  Ela diz que é possível fazer a acupuntura para posicionar melhor o bebê em qualquer fase da gestação, mas os  resultados são mais efetivos até as 34 semanas.

Cláudia diz que as agulhas de acupuntura, assim como a acupuntura térmica (moxabustão), são recursos usados para estimular o trabalho de parto.  “A orientação de quando iniciar é dada pelo médico levando em consideração o tempo de gestação e a saúde da mãe e do bebê”.

Mas, depois que o trabalho de parto inicia, a acupuntura pode continuar mesmo na sala de parto pois as agulhas são usadas como  método de alívio de dor, analgésico, anestésico, além de estímulo para o trabalho de parto.

PUERPÉRIO E ACUPUNTURA EM BEBÊS

Os benefícios da acupuntura se estendem também ao pós-parto. “A mulher pode se beneficiar da acupuntura em casos de dores musculares, cansaço, fadiga, privação de sono, mastite e outros problemas na amamentação”, explica.

Já nos bebês, a acupunturista diz que podem usar cristais ou sementes no lugar das agulhas onde é possível tratar casos de refluxo, sono e cólicas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.